semana miguel.png

Para divulgação imediata

Para publicación inmediata

Para divulgação imediata

Contato / Contacto / Contato

Elida de Aquino (Coordinadora de Comunicaciones)

media@afroresistance.org  

(646) 504-8882


 

AfroResistance e organizações parceiras anunciam sua Semana Internacional de Ação para Miguel: Buscando Justiça e Centrando Vidas Negras
 

Atividades em vários países marcarão um ano da morte de Miguel, a ausência de justiça e um apelo à valorização da vida das crianças negras em todo o mundo.

 

30 de maio de 2021. New York, New York. Miguel Otávio Santana da Silva era um jovem de cinco anos que caiu do nono andar de um prédio de luxo em Recife, Rio de Janeiro, Brasil, e faleceu no dia 2 de junho de 2020, ao ser abandonado por Sarí Gaspar Corte Real.  Sra. Mirtes Renata Santana de Souza, trabalhava como empregada doméstica negra,  Em casa, e como a maioria das trabalhadoras domésticas devido a muitas razões sociais, culturais e econômicas injustas, tiveram que se apresentar ao trabalho mesmo durante o auge da covid-19, uma pandemia global de saúde.  Devido à falta de creches e ao fechamento de escolas durante a pandemia, a Sra. Souza teve que se apresentar para trabalhar com seu filho, Miguel.  A Sra. Gaspar Corte Real era empregadora da Sra. Souza.

 

Enquanto Mirtes,  cumprida a ordem de levar o cachorro para passear da família que a empregava, Miguel foi deixado aos cuidados de Sarí Gaspar Corte Real, chefe da Sra. Souza. A criança começou a chorar, querendo a presença da mãe, e foi abandonada, por Sarí, sozinha em um dos elevadores de serviço depois que ela apertou o botão do 9º andar. Miguel acabou se perdendo e saiu do elevador no nono andar. Procurando pela mãe, o menino subiu em uma grade e caiu de uma altura de aproximadamente 35 metros. Ele foi levado vivo para o hospital, mas com várias fraturas e sangramentos no corpo, seu corpinho sensível não sobreviveu a todos os ferimentos e, infelizmente, ele morreu.  

 

“Desde que descobri a verdade sobre a morte de meu filho, disse que moveria céus e terras para que o caso dele nunca caísse no esquecimento. Eu e os movimentos sociais do Brasil e do mundo estamos juntos, firmes e fortes, para mostrar ao Sarí e ao Judiciário do Brasil que queremos justiça pela morte de Miguel, que queremos justiça para nossos Filhos Negros, com casos que são tratados com indiferença e desigualmente no país e em outros lugares. Nós negros somos seres humanos e merecemos respeito ”, compartilha Mirtes

 

Tal como se encontra neste momento, o Inquérito da Polícia Civil concluiu que a Sra. Corte Real (a empregadora) foi indiciada pelo crime de abandono de incapacitado (Miguel), resultando em morte. E o Ministério Público de Pernambuco denunciou a sra. Corte Real pelo crime de abandono. Finalmente, após alguns meses injustificáveis de atrasos, uma audiência de prova foi marcada para dezembro do ano passado (2020), após pressão popular.

 

Em memória de Miguel, um ano após sua morte, e também em memória de muitas outras crianças negras que perderam a vida no Brasil e no mundo, em decorrência do racismo e da violência estrutural, foi criada a Semana Internacional Menino Miguel e acontecerá de domingo, 30 de maio a sábado, 5 de junho de 2021. A agenda da semana reúne atividades e ações que acontecerão em diversos lugares do mundo, gerando reflexões sobre Direitos Humanos, racismo, gênero, classe e o crescimento desigualdades que mulheres negras, crianças negras e pessoas negras enfrentam. Organizações de países como França, Alemanha, Estados Unidos, Inglaterra, Haiti, entre outros, participarão de programas locais e internacionais, direcionados ao público em geral.  

 

A agenda de atividades confirmadas inclui o lançamento do vídeo “Denunciando o caso de Miguel” em inglês por Anti-racistas de todo o mundo; um fórum de um dia para examinar o  “Implicações da branquidade na morte de Miguel”, apresentado por Mulheres de Pernambuco, uma ONG no Brasil; e uma passeata em Recife, Brasil, organizada pela Coalizão Negra Por Direitos, para citar alguns.  O encerramento da semana acontecerá no sábado, 5 de junho, com um dia inteiro de eventos ao vivo apresentados por Mirtes Renata, AfroResistance e Grupo Curumin com convidados que incluem mães que perderam filhos devido à violência estatal e representantes das Nações Unidas, para citar alguns .  Para obter uma lista completa de eventos, visite https://www.afroresistance.org/justicapormiguel  


 

#