Hurricane-Fiona-triggers-massive-flooding-and-damage-in-Puerto-Rico.jpeg

Puerto Rico Emergency

Quem foi Miguel?

Miguel era um menino de 5 anos saudável, estudioso, generoso e sonhador. Miguel Otávio Santana da Silva era filho único de Mirtes Renata Santana de Souza.

O que aconteceu ao Miguel?

Miguel Otávio Santana da Silva morreu no dia 2 de junho de 2020, após cair do 9º andar de um luxuoso edifício residencial no condomínio Píer Maurício de Nassau, conhecido como "Torres Gêmeas" em Recife, Brasil. Sua mãe trabalhava como empregada doméstica no quinto andar daquele prédio.  

Nesse dia, no auge da quarentena provocada pela pandemia de Covid-19, Mirtes foi obrigada a ir à casa da sua patroa e, devido ao encerramento de escolas e creches, teve de levar Miguel consigo. Infelizmente, enquanto a mãe cumpria a ordem de passear com o cão, Miguel estava aos cuidados de Sarí Gaspar Corte Real, empregadora de Mirtes. A criança começou a chorar pela mãe e foi abandonada por Sarí - com extrema insensibilidade, negligência e crueldade - sozinha em um dos elevadores de serviço depois que ela apertou o botão do 9º andar.  

Miguel acabou se perdendo e saiu do elevador no 9º andar. O menino subiu em uma grade, procurando por sua mãe, e caiu de uma altura de aproximadamente 35 metros. Ele foi levado ao hospital ainda vivo, com várias fraturas e sangramentos; no entanto, ele não sobreviveu.

O que queremos com esta campanha?

Queremos justiça para a vida do pequeno Miguel e de toda a sua família, vítimas de um ato deliberado de abandono, motivado por sentimentos de racismo e classismo.  

A vida de Miguel é importante e vale muito mais do que $ 20.000 reais (cerca de $ 4.000 dólares americanos), valor pago pela fiança de Sari Corte Real para responder ao processo em liberdade. Exigimos justiça para Miguel e que o responsável por sua morte seja condenado pelo crime de acordo com a legislação brasileira. De acordo com o direito internacional, o Estado brasileiro não deve deixar de responsabilizar os envolvidos no crime contra Miguel Otávio Santana. Portanto, estamos aqui para dizer #JusticeforMiguel e por todas as crianças negras vítimas de violência em todo o mundo. 

Queremos justiça para a vida do pequeno Miguel e de toda a sua família, vítimas de um ato deliberado de abandono, motivado por sentimentos de racismo e classismo.  

A vida de Miguel é importante e vale muito mais do que $ 20.000 reais (cerca de $ 4.000 dólares americanos), valor pago pela fiança de Sari Corte Real para responder ao processo em liberdade. Exigimos justiça para Miguel e que o responsável por sua morte seja condenado pelo crime de acordo com a legislação brasileira. De acordo com o direito internacional, o Estado brasileiro não deve deixar de responsabilizar os envolvidos no crime contra Miguel Otávio Santana. Portanto, estamos aqui para dizer #JusticeforMiguel e por todas as crianças negras vítimas de violência em todo o mundo. 

Queremos justiça para a vida do pequeno Miguel e de toda a sua família, vítimas de um ato deliberado de abandono, motivado por sentimentos de racismo e classismo.  

A vida de Miguel é importante e vale muito mais do que $ 20.000 reais (cerca de $ 4.000 dólares americanos), valor pago pela fiança de Sari Corte Real para responder ao processo em liberdade. Exigimos justiça para Miguel e que o responsável por sua morte seja condenado pelo crime de acordo com a legislação brasileira. De acordo com o direito internacional, o Estado brasileiro não deve deixar de responsabilizar os envolvidos no crime contra Miguel Otávio Santana. Portanto, estamos aqui para dizer #JusticeforMiguel e por todas as crianças negras vítimas de violência em todo o mundo. 

Palavras de Mirtes

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/4